Questionário sobre Literatura Brasileira

15 Questões de Literatura Brasileira, com Gabarito


Questões objetivas sobre Literatura:


1) Assinale a alternativa INCORRETA.
A) Um conto é uma narrativa geralmente curta, que apresenta elementos como tempo, personagens e espaço.
B) Um poema contém elementos como versos, estrofes, ritmo e, ás vezes, rimas.
C) Um romance tradicional apresenta personagens elaborados, enredo e tempo.
D) Uma crônica literária se distingue de uma crônica jornalística por retratar temas insólitos. 

2) Não é um Famoso sonetistas
a) Tancredo Neves,
b) Gregório de Matos,
c) Augusto dos Anjos,
d) Vinícius de Moraes.

3. Assinale a alaternativa.correta que indica alguns exemplos de textos literários.
a.( ) Poema, conto, fábula.
b.( ) Receita, convite, cartão.
c.( ) Desenho animado, charge.
d.( ) Jornal, quadrinho, folder de propaganda.

4. (Pref. Castro) O teatro no Brasil surgiu no século XVI, visando a integração dos portugueses, índios e espanhóis. A obra Auto de São Lourenço foi escrito em Tupi-Guarani, Português e Espanhol, exemplificando esse objetivo. Porém, o principal motivo do seu surgimento, segundo registros históricos, referiu-se a necessidade de:
a) Incentivar a Corte Portuguesa a investir em teatro no Brasil.
b) Propagar a fé religiosa.
c) Demonstrar para os Europeus a cultura indígena.
d) Demonstrar para os indígenas a Literatura Europeia.

5) (Casc.Rico.2016)  O Realismo e o Naturalismo, estilos de época contemporâneos na literatura brasileira, têm características que os aproximam e características que os distinguem.
Das opções abaixo, há uma que não é verdadeira. Isso ocorre em:
a) Os autores realistas e naturalistas preferem retratar, em suas obras, a vida contemporânea, a sua época, a retratar o passado;
b) O Naturalismo considera o homem uma máquina guiada pela ação das
leis químicas e físicas e pela hereditariedade;
c) Enquanto o Realismo tende para uma visão biológica do homem, o
Naturalismo tem uma acentuada tendência e preferência por temas da
patologia social;
d) Os personagens, tanto das obras realistas, quanto das obras naturalistas, são tipos concretos,
vivos, frutos da observação. 

6) (Casc.Rico.2016) São características do Modernismo:
I – Libertação da estética
II – Quebra com o Tradicionalismo
III – Linguagem com humor
IV - Valorização do cotidiano
Marque a alternativa correta:

a) Apenas as afirmativas, I, III e IV estão corretas;
b) Apenas as afirmativas, II, III e IV estão corretas;
c) Apenas as afirmativas, I, II e III estão corretas;
d) Todas as afirmativas estão corretas.

7) (Casc.Rico.2016) São características do Classicismo, exceto:
a) Racionalismo: a razão predomina sobre o sentimento, ou seja, a expressão dos sentimentos era controlada pela razão;
b) Universalismo: os assuntos pessoais ficaram de lado e as verdades universais (de preocupação
universal) passaram a ser privilegiadas;
c) Perfeição formal: métrica, rima, correção gramatical, tudo isso passa a ser motivo de atenção e
preocupação;
d) Nacionalismo, historicismo e medievalismo: Exaltação dos valores e os heróis nacionais, ambientando seu passado histórico, principalmente o período medieval. 

8) A Estrutura poética fixa clássica é composta de
a) 14 versos, dividido em quatro estrofes
b) 24 versos, dividido em duas estrofes
c) 14 versos, dividido em três estrofes
d) 10 versos, dividido em cinco estrofes

9. De acordo com o tema principal, na literatura brasileira, os romances podem ser classificados como:
a) indianistas, 
b) urbanos ou históricos e 
c) regionalistas.
d) escravagistas

10. Considerando o Romantismo no Brasil, no romance indianista, NÃO se pode afirmar que:
a) o índio era o foco da literatura, pois era considerado uma autêntica expressão da nacionalidade
b) o índio era um símbolo da pureza e da inocência, representava o homem não corrompido pela sociedade,
c)  o indianismo expressava os costumes e a linguagem indígenas, cujo retrato fez de certos romances excelentes documentos históricos.
d)  o escritor no romantismo indianista procurava diferencias os índios dos heróis medievais, fortes e éticos.

11. Com relação ao Romantismo no Brasil, analise os itens:
I. Os romances urbanos tratam da vida na capital e relatam as particularidades da vida cotidiana da burguesia, cujos membros se identificavam com os personagens. 
II. Os romances faziam sempre uma crítica à sociedade através de situações corriqueiras, como o casamento por interesse ou a ascensão social a qualquer preço.

Está(ão) correto(s)

a) Apenas I
b) Apenas II
c) I e II
d) nenhum

12. (INESRJ2009) A visão mais determinante da vida do homem, que é observado na sua condição animal e analisado pela ótica da ciência, de forma objetiva e impessoal, é característica do
a) Parnasianismo.
b) Romantismo.
c) Realismo.
d) Naturalismo.
e) Simbolismo. 

13. Sobre o simbolismo no Brasil, não é correto afirmar:

a) Seus poetas buscavam transcender seus mestres para reconquistar o sentimento de totalidade que parecia perdido desde a crise do romantismo.
b) O Simbolismo e o Romantismo exprimem o desgosto das soluções racionalistas e mecânicas e nestas reconhecem o correlato da burguesia industrial em ascensão.
c) O Simbolismo surge para o uso de intelectuais, das religiões positivas; e a liturgia nele reaparece em analogias sensórias e espirituais.
d) O indício da pobreza cultural e insensibilidade às angustias do próprio tempo são características simbolistas.

14. Sobre Carlos Drummond de Andrade é INCORRETO afirmar que:
a) foi um poeta e contista 
b) foi um cronista brasileiro,
c) foi um dos principais poetas da segunda geração do Modernismo brasileiro.
d) foi um expoente romantista regionalista

15. Carlos Drummond de Andrade fundou
a)  "A Revista", para divulgar o modernismo no Brasil.
b) "A Revista", para divulgar o romantismo no Brasil.
c) "A Hora da Verdade", para divulgar o comunismo no Brasil.

d) "A Hora da Verdade", para divulgar o modernismo no Brasil.
15 Questões de Literatura Brasileira, com Gabarito



GABARITO Exercícios sobre Literatura Brasileira

1 A
2 A
3. A
4.B
5.B
6. D
7.D
8.A
9.D
10.D
11. C
12. D
13. D
14. D
15. A

Questões de Literatura Brasileira: Gonçalves Dias, com gabarito

Questões de Literatura Brasileira: Gonçalves Dias:


1) Sobre a vida de Gonçalves Dias assinale a alternativa INCORRETA
a) Foi estudar em Portugal, onde em 1838 terminou os estudos secundários e ingressou na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra (1840).
b) atuou como jornalista, contribuindo para diversos periódicos: Jornal do Commercio, Gazeta Oficial, Correio da Tarde e Sentinela da Monarquia, publicando crônicas, folhetins teatrais e crítica literária.
c) Foi exilado pelos governos militares o que o inspirou para escrever a Canção do Exílio 
d) viajou para o Rio de Janeiro, então capital do Brasil, onde trabalhou como professor de história e latim do Colégio Pedro II

2) Sobre a obra de Gonçalves Dias assinale a alternativa ERRADA
a) A sua obra enquadra-se no Quinhentismo 
b) procurou formar um sentimento nacionalista ao incorporar assuntos, povos e paisagens brasileiras na literatura nacional. 
c) Ao lado de José de Alencar, desenvolveu o Indianismo. 
d) Pela sua importância na história da literatura brasileira, podemos dizer que Gonçalves Dias incorporou uma ideia de Brasil à literatura nacional.

3) Com relação ao autor Gonçalves dias analise os itens
I. 1823 - 10 de agosto: Nasce no sítio Boa Vista, em terras de Jatobá, a 14 léguas da vila de Caxias, Antônio Gonçalves Dias. Filho do comerciante João Manuel Gonçalves Dias, natural de Trás-os-Montes, e de Vicência Ferreira, maranhense.
II. 1838 - Parte para São Luís, onde embarcará para Portugal; chega em outubro a Coimbra e entra para o Colégio das Artes.
III. 1840 - 31 de outubro: Matricula-se na Universidade.

Estão corretos
a) Somente I e II
b) somente II e III
c) Somente I e III
d) I, II e III

4) Sobre a história de Gonçalves Dias é ERRADO afirmar que
a) Foi nomeado professor de Latim e História do Brasil da Universidade Federal do Rio de Janeiro
b) Em 1851 ocorre a  Publicação dos Últimos Cantos.
c) Foi nomeado chefe da seção de Etnografia da Comissão Científica de Exploração. 
d) Em 1864 - 3 de novembro morre no naufrágio nas costas do Maranhão e morte de Gonçalves Dias.
Obras publicadas

5) Assinale a alternativa que não apresenta uma Poesia de Gonçalves Dias
a) 1848: Segundos Cantos, Rio de Janeiro, Ferreira Monteiro.
b) 1851: Elegia, Rio de Janeiro, Paula Brito.
c) 1857: Os Timbiras, Leipzig, Brockhaus
d) 1846: Leonor de Mendonça, Rio de Janeiro, Villeneuve & Cia, 1847.

6) São Obras notáveis de Gonçalves Dias, EXCETO.
a) Canção do Exílio in Primeiros Cantos’’.
b) Ainda uma vez – Adeus” in Cantos’’.
c) Sextilhas de Frei Antão in Segundos Cantos’’.
d) Poesias Escolares ” in Cantos’’.

Questões de Literatura Brasileira: Gonçalves Dias, com gabarito

Gabarito das Questões de Literatura Brasileira: Gonçalves Dias


1. C
2. A
3. D
4. A
5. B

6. D

Exercícios de Literatura Brasileira sobre o Romance de 30


Exercícios de literatura sobre o Romance de 30

1. Analise os seguintes itens e marque a alternativa CORRETA:
I - Uma das características comuns aos romances de 30 são o retrato direto da realidade em seus elementos históricos e sociais
II - Quanto à temática, os romancistas de então enfatizam as questões sociais e ideológicas.

a) somente I está correto
b) I e II estão corretos
c) somente II está correto
d) nenhum dos itens estão corretos

2. Assinale a alternativa que não apresenta uma obra do Romance de 30
a)1928: A Bagaceira, de José Américo de Almeida, (PB)
b) 1930: O Quinze, de Rachel de Queiroz, (CE)
c) 1934: São Bernardo, de Graciliano Ramos, (AL)
d) 1924: O Ritmo dissoluto Manuel Bandeira (RJ)

3. Assinale a alternativa que não apresenta um autor Romance de 30
a) Érico Veríssimo, (RS)
b) Jorge Amado, (BA)
c) Salvador Dali, (BA)
d) Graciliano Ramos, (AL)

4. Sobre o regionalismo no Romance de 30 assinale a alternativa ERRADA:
a) tem escritores como o baiano Jorge Amado, o gaúcho Erico Verissimo, o paraibano José Lins do Rego e o alagoano Graciliano Ramos. 
b)o autor realista descreve sua terra e sua gente, mas não com exaltação;
c) tem como características compreensão do momento presente, das desigualdades sociais, da formação da elite etc.


d) o autor realista descreve sua terra e sua gente ressaltando e realçando suas qualidades e com grande exaltação;

5. (IFMT 2012) O romance regionalista, ou romance de 30, tem Graciliano Ramos como um de seus expoentes. Qual seu tema de eleição nessa obra?
[A] A inclemência da natureza na região nordestina, impossível de ser mitigada pela ação humana.
[B] A degradação humana na zona rural, em contraponto às alternativas oferecidas pela cidade.
[C] A tragédia social relacionada ao sistema fundiário e agravada pelas condições naturais.
[D] Os ciclos da natureza e a consequente comunhão entre homens de todas as classes sociais.

6.  (IFMT 2012) Sobre o estilo de Graciliano Ramos, marque V para as afirmativas verdadeiras e F para as falsas.
( ) Construções como Os pés calosos, duros como cascos... zumbiu Sinhá Vitória... rosnou uma objeção... revelam a antropomorfização humana, bichos sem vida interior, atentos apenas aos seus instintos .
( ) O narrador utiliza-se do discurso indireto livre, uma forma que revela empatia pela personagem e seus percalços.
( ) Em E talvez esse lugar para onde iam fosse melhor que os outros onde tinham estado, a possível esperança indiciada pelo advérbio talvez é logo contida pela indicação de que essa ação já se repetira muitas outras vezes.

Assinale a sequência correta.
[A] F, V, V
[B] F, F, V
[C] V, F, F
[D] V, F, V
Exercícios de Literatura Brasileira sobre o Romance de 30



Gabarito dos Exercícios de Literatura Brasileira sobre o Romance de 30


1. B
2. D
3. C
4. D
5.C
6.A

Questões de Literatura Brasileira sobre Surrealismo

Questões de Literatura Brasileira sobre Surrealismo:


1. Identifique a expressão que pode ser considerada a principal manifestação artística do surrealismo. 
A) Poesia
B) Pintura
C) Música
D) Arquitetura

2. Com relação ao Surrealismo analise as afirmativas
I - Uma corrente mantém o caráter figurativo, mas produz formas inusitadas a partir da distorção ou justaposição de imagens conhecidas. 
II - É comum figuras que “flutuam” no quadro ou que estabelecem uma nova proporção entre objetos e pessoas. 
III - Salvador Dali é um dos expoentes do movimento. 

A) Somente o Item I está correto
B) Os itens I e II estão corretos
C) Os itens I e III estão corretos
D) Todos os itens estão corretos

3. É um exemplo de arte surrealista a tela Magia Negra, que representa a mulher metade estátua, metade humana. Quem é o autor desta telaw 
A) René Magritte
B) Salvador Dali
C) Edvard Munch
D) Leonardo da Vinci

4. Com relação ao Surrealismo assinale a alternativa Incorreta
A) Entre os expoentes do radicalismo surrealista estão Juan Miró e Max Ernst. 
B) As telas de Juan Miró se caracterizam por composições repletas de formas coloridas construídas com linhas fluidas e curvas. 
C) O Carnaval de Arlequim e A Cantora Melancólica são duas das principais obras de Max Ernst. 
D) Max Ernst explora a colagem de papéis variados, como gravuras antigas e revistas, para criar universos fantásticos.

5. No Brasil, há traços surrealistas em algumas obras, EXCETO:
A)Tarsila do Amaral (1886-1973), como na tela Abaporu, 
B) Ismael Nery (1900-1934), cuja tela Nu mostra uma mulher que é branca de um lado e negra 
C)  Cícero Dias (1908-) que no início da carreira pinta Eu Vi o Mundo, Ele Começava no Recife, obra que apresenta todas as características surrealistas. 
D) Aleijadinho um dos grandes escultores que influencia o movimento

6. Suas peças têm caráter fantástico, como o bronze O Impossível, em que bustos humanos têm lanças no lugar da cabeça. O autor com traços surrealista em questão foi?
A) Maria Martins (1900-1973). 
B) Piet Mondrian (1872-1944
C) Ismael Nery (1900-1934)
D) Alberto Giacometti (1901-1966)


7) Caracterize o Surrealismo

Se iniciou com o Manifesto do Surrealismo como ruptura com o Dadaísmo, valoriza o sonho e cria uma realidade absoluta, uma super realidade.
Questões de Literatura Brasileira sobre Surrealismo

Gabarito das questões objetivas

1. B
2. D
3. ?
4. C
5. D

6. A

Exercícios de Literatura Brasileira sobre Sonetos

Exercícios de Literatura Brasileira sobre Sonetos:


1) Na estrutura clássica do soneto encontramos
a) dois tercetos (estrofe de três versos) e dois duetos (estrofe de duas versos).
b) dois quartetos (estrofe de quatro versos) e dois tercetos (estrofe de três versos).
c) dois quartetos (estrofe de quatro versos) e dois duetos (estrofe de duas versos).
d) dois quintetos (estrofe de cinco versos) e dois tercetos (estrofe de três versos).

2) Sobre o soneto é correto afirmar que
a) Por ser clássica não é usada hoje.
b) Apesar de ser clássica não é considerada literatura.
c) Apesar de ser clássica é ainda usada até hoje.
d) Apesar de ser clássica deixou de ser usada.

3) A Estrutura poética fixa clássica é composta de

a) 14 versos, dividido em quatro estrofes
b) 24 versos, dividido em duas estrofes
c) 14 versos, dividido em três estrofes
d) 10 versos, dividido em cinco estrofes

4) Na estrutura clássica do soneto encontramos
a) dois tercetos (estrofe de três versos) e dois duetos (estrofe de duas versos).
b) dois quartetos (estrofe de quatro versos) e dois tercetos (estrofe de três versos).
c) dois quartetos (estrofe de quatro versos) e dois duetos (estrofe de duas versos).
d) dois quintetos (estrofe de cinco versos) e dois tercetos (estrofe de três versos).

5) Sobre o soneto é correto afirmar que
a) Por ser clássica não é usada hoje.
b) Apesar de ser clássica não é considerada literatura.
c) Apesar de ser clássica é ainda usada até hoje.
d) Apesar de ser clássica deixou de ser usada.

6) Não é um Famoso sonetistas
a) Tancredo Neves,
b) Gregório de Matos,
c) Augusto dos Anjos,
d) Vinícius de Moraes.

7. (CascalhoRico2015) Marque a alternativa incorreta: 
a) Soneto: composição poética em doze versos, divididos em quatro estrofes, as duas primeiras de dois versos e as duas últimas de dois versos; 
b) Poesia é a forma de expressão lingüística destinada a evocar sensações, impressões e emoções por meio da união de sons, ritmos e harmonias, utilizando-se vocábulos essencialmente metafóricos; 
c) A obra literária pode apresentar-se sob a forma de PROSA (em frases, orações, períodos e parágrafos) ou de VERSOS (em estrofes, versos, emprego da rima, do ritmo etc.); 
d) Fábula é uma composição literária em que os personagens são geralmente animais, forças da natureza ou objetos, que apresentam características humanas, tais como a fala, os costumes, etc. Estas histórias são geralmente feitas para crianças e terminam com um ensinamento moral de caráter instrutivo.

SONETO DE FELICIDADE

De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor ( que tive)
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.
(Vinícius de Moraes)

8. (SESC/PE-2013) O soneto acima é formado por versos

A) redondilha menor.
B) redondilha maior.
C) decassílabos.
D) bárbaros.
E) alexandrinos.

9. (SESC/PE-2013) Na primeira estrofe, as rimas são classificadas como
A) interpoladas e emparelhadas.
B) cruzadas e alternadas.
C) alternadas e cruzadas.
D) perdida e órfã.
E) emparelhadas e interpoladas.

10. (SESC/PE-2013) O soneto de Vinícius de Moraes pertence ao gênero
A) Elegia.
B) Narrativo.
C) Dramático.
D) Épico.
E) Lírico.
Exercícios de Literatura Brasileira sobre Sonetos

Gabarito Exercícios de Literatura Brasileira sobre Sonetos

1 B
2 C
3 A
4 B
5 C
6 A
7 A
8 C   
9 A   
10 E

Questionário de Literatura sobre o Barroco

Questionário de Literatura sobre o Barroco

Questões discursivas sobre o Barroco.

1) Qual é o período considerado como introdução do Barroco no Brasil?
Introduzido no Brasil ( 1601-1768) pelos portugueses,

2) Cite algumas características do Barroco.
Caracteriza-se por expressar a solidão e o sentimento de agonia de um homem dividido entre a razão e a fé, através de elementos que priorizam o não-objetivo, o inconsciente, o não-palpável.

3) Quais são as figuras de linguagem mas marcantes do Barroco?
metáfora, a antítese, o paradoxo e a sinestesia.

4) Quais são os aspectos da linguagem barroca?
rebuscada e ambígua, de modo a representar a contradição e as tentativas de se conciliar duas vertentes tão diferentes e contraditórias como o teocentrismo (herança medieval) e o antropocentrismo (herança renascentista).

5) Quais são os principais autores literários no Brasil barroco?
Bento Teixeira, é tido como um dos seus marcos iniciais, atingindo o apogeu com o poeta Gregório de Matos e com o orador sacro Padre Antônio Vieira.

6) Relacione algumas formas de atuação do Barroco brasileiro.
arte sacra: estatuária, pintura e obra de talha para decoração de igrejas e conventos ou para culto privado.
Questionário de Literatura sobre o Barroco

7) Cite dois expoentes nas artes plásticas.
Aleijadinho e Mestre Ataíde.

8) Quais são os principais Centros históricos e culturais barrocos no Brasil?
Ouro Preto, Olinda e Salvador e conjuntos artísticos como o do Santuário do Bom Jesus de Matosinhos receberam o estatuto de Patrimônio da Humanidade, pela chancela da Unesco.

9) Qual autor tinha sua obra do dividida em três tipos de trabalhos: Profecias, Cartas e 
Sermões?
Padre Antônio Vieira

10) Qual autor barroco possui poesias líricas, religiosas e satíricas.
Gregório de Matos

A Jovem Cativa, de Machado de Assis.

A Jovem Cativa, de Machado de Assis. Foi um escritor brasileiro, considerado por muitos críticos, estudiosos, escritores e leitores um dos maiores senão o maior nome da literatura do Brasil.

A Jovem Cativa, de Machado de Assis.

A JOVEM CATIVA

 (André Chenier – 1861)

— “Respeita a foice a espiga que desponta;
Sem receio ao lagar o tenro pâmpano
Bebe no estio as lágrimas da aurora;
Jovem e bela também sou; turvada
A hora presente de infortúnio e tédio
Seja embora: morrer não quero ainda!

De olhos secos o estóico abrace a morte;
Eu choro e espero; ao vendaval que ruge
Curvo e levanto a tímida cabeça.
Se há dias maus, também os há felizes!
Que mel não deixa um travo de desgosto?
Que mar não incha a um temporal desfeito?

Tu, fecunda ilusão, vives comigo.
Pesa em vão sobre mim cárcere escuro,
Eu tenho, eu tenho as asas da esperança:
Escapa da prisão do algoz humano,
Nas campinas do céu, mais venturosa,
Mais viva canta e rompe a filomela.

Deve acaso morrer ? Tranqüila durmo,
Tranqüila velo; e a fera do remorso
Não me perturba na vigília ou sono;
Terno afago me ri nos olhos todos
Quando apareço, e as frontes abatidas
Quase reanima um desusado júbilo.

Desta bela jornada é longe o termo.
Mal começo; e dos olmos do caminho
Passei apenas os primeiros olmos.
No festim em começo da existência
Um só instante os lábios meus tocaram
A taça em minhas mãos ainda cheia.

Na primavera estou, quero a colheita
Ver ainda, e bem como o rei dos astros,
De sazão em sazão findar meu ano.
Viçosa, sobre a haste, honra das flores,
Hei visto apenas da manhã serena
Romper a luz, — quero acabar meu dia.

Morte, tu podes esperar; afasta-te!
Vai consolar os que a vergonha, o medo,
O desespero pálido devora.
Pales inda me guarda um verde abrigo,
Ósculos o amor, as musas harmonias;
Afasta-te, morrer não quero ainda!” –

Assim, triste e cativa, a minha lira
Despertou escutando a voz magoada
De uma jovem cativa; e sacudindo
O peso de meus dias langorosos,
Acomodei à branda lei do verso 
Os acentos da linda e ingênua boca.

Sócios meus de meu cárcere, estes cantos
Farão a quem os ler buscar solícito
Quem a cativa foi; ria-lhe a graça
Na ingênua fronte, nas palavras meigas;
De um termo à vida, há de tremer, como ela,
Quem aos seus dias for casar seus dias



2
 Foi com alguma hesitação que eu fiz inserir no volume estes versos. Já bastava o arrojo de traduzir a maviosa elegia de Chenier. Poderia eu conservar a grave simplicidade do original? A animação de um amigo decidiu-me a não imolar o trabalho já feito; aí fica a poesia; se me sair mal, corre por conta do amigo anônimo. 



Machado de Assis
Crisálidas


Deixa-me! Fagundes Varella.

Deixa-me! Fagundes Varella. Foi a transição entre a segunda e a terceira geração romântica. 


Deixa-me! Fagundes Varella.




DEIXA-ME!


Quando cansado da vigília insana
Declino a fronte num dormir profundo,
Por que teu nome vem ferir-me o ouvido,
Lembrar-me o tempo que passei no mundo?

Por que teu vulto se levanta airoso,
Tremente em ânsias de volúpia infinda?
E as formas nuas, e ofegante o seio,
No meu retiro vens tentar-me ainda?

Por que me falas de venturas longas,
Por que me apontas um porvir de amores?
E o lume pedes à fogueira extinta,
Doces perfumes a polutas flores?

Não basta ainda essa existência escura,
Página treda que a teus pés compus?
Nem essas fundas, perenais angústias,
Dias sem crenças e serões sem luz?

Não basta o quadro de meus verdes anos
Manchado e roto, abandonado ao pó?
Nem este exílio, do rumor no centro,
Onde pranteio desprezado e só?

Ah! não me lembres do passado as cenas,
Nem essa jura desprendida a esmo!
Guardaste a tua? a quantos outros, dize,
A quantos outros não fizeste o mesmo? 

A quantos outros, inda os lábios quentes
De ardentes beijos que eu te dera então,
Não apertaste no vazio seio
Entre promessas de eternal paixão?

Oh! fui um doido que segui teus passos,
Que dei-te em versos de beleza a palma;
Mas tudo foi-se, e esse passado negro
Por que sem pena me despertas n’alma?

Deixa-me agora repousar tranqüilo,
Deixa-me agora dormitar em paz,
E com teus risos de infernal encanto
Em meu retiro não me tentes mais! 


Fagundes Varella

A Leviana, de Gonçalves Dias.

A Leviana, de Gonçalves Dias. Um dos poemas mais conhecidos da literatura brasileira —, o curto poema épico I-Juca-Pirama e muitos outros poemas nacionalistas e patrióticos, além de seu segundo mais conhecido poema chamado: Cancões de Exílio 


A Leviana, de Gonçalves Dias.

A Leviana



Souvent femme varie,
Bien fol est qui s'y fie.
-- Francisco I


És engraçada e formosa
Como a rosa,
Como a rosa em mês d'Abril;
És como a nuvem doirada
Deslizada,
Deslizada em céus d'anil.

Tu és vária e melindrosa,
Qual formosa
Borboleta num jardim,
Que as flores todas afaga,
E divaga
Em devaneio sem fim.

És pura, como uma estrela
Doce e bela,
Que treme incerta no mar:
Mostras nos olhos tua alma
Terna e calma,
Como a luz d'almo luar. 

Tuas formas tão donosas,
Tão airosas,
Formas da terra não são;
Pareces anjo formoso,
Vaporoso,
Vindo da etérea mansão.

Assim, beijar-te receio,
Contra o seio
Eu tremo de te apertar:
Pois me parece que um beijo
É sobejo
Para o teu corpo quebrar.

Mas não digas que és só minha!
Passa asinha
A vida, como a ventura;
Que te não vejam brincando,
E folgando
Sobre a minha sepultura.

Tal os sepulcros colora
Bela aurora
De fulgores radiante;
Tal a vaga mariposa
Brinca e pousa
Dum cadáver no semblante. 



Gonçalves Dias
Primeiros Cantos

.
Tecnologia do Blogger.
 

João 3 16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

voltar