Publicidade

Pregação sobre Satisfação: Onde encontrar?

 Onde Encontrar a Satisfação Verdadeira?


Introdução:


Vivemos em um mundo onde muitos buscam satisfação em diversas áreas: sabedoria, riqueza, poder, prazer, entre outras. No entanto, a verdadeira satisfação é muitas vezes ilusória e difícil de alcançar por esses meios. O livro de Eclesiastes, escrito por Salomão, o homem mais sábio que já viveu, nos oferece uma profunda reflexão sobre onde a verdadeira satisfação pode ser encontrada. Hoje, vamos explorar essas lições para entender melhor o propósito de nossa busca pela verdadeira satisfação.

Publicidade

1. Satisfação Não se Encontra na Sabedoria – Eclesiastes 1:16


Em Eclesiastes 1:16, Salomão reflete sobre sua busca pela sabedoria e como isso não trouxe a satisfação esperada. Ele diz: "E disse comigo: Eis que eu me engrandeci e sobrepujei em sabedoria a todos os que houve antes de mim em Jerusalém; e o meu coração contemplou abundantemente a sabedoria e a ciência." Apesar de ter alcançado uma sabedoria incomparável, Salomão percebeu que isso, por si só, não era suficiente para trazer a verdadeira satisfação.


2. Satisfação Não se Encontra na Riqueza – Eclesiastes 2:10


Salomão também experimentou a abundância de riquezas e concluiu que elas não trazem a felicidade duradoura. Em Eclesiastes 2:10, ele diz: "E tudo quanto desejaram os meus olhos não lhes neguei, nem privei o meu coração de alegria alguma, mas meu coração se alegrou por todo o meu trabalho, e esta foi a minha porção de todo o meu trabalho." Mesmo com toda a riqueza e os prazeres que ela poderia comprar, Salomão encontrou vazio e frustração.


3. Satisfação Não se Encontra no Poder – Eclesiastes 4:13


O poder também é uma área onde muitos buscam satisfação, mas Salomão nos alerta sobre sua futilidade. Em Eclesiastes 4:13, ele observa: "Melhor é o jovem pobre e sábio do que o rei velho e insensato, que não se deixa mais admoestar." O poder sem sabedoria e a capacidade de ouvir e aprender levam à insensatez e, eventualmente, à insatisfação.

Publicidade

4. Satisfação Não se Encontra no Prazer – Eclesiastes 2:10


Além da sabedoria, riqueza e poder, Salomão também buscou prazer em todas as suas formas. Em Eclesiastes 2:10, ele afirma: "E tudo quanto desejaram os meus olhos não lhes neguei, nem privei o meu coração de alegria alguma, mas meu coração se alegrou por todo o meu trabalho, e esta foi a minha porção de todo o meu trabalho." No entanto, ele encontrou que o prazer temporário não podia preencher o vazio espiritual dentro de si.


5. Satisfação se Encontra em Deus – Eclesiastes 12:13


Finalmente, Salomão nos revela onde a verdadeira satisfação pode ser encontrada. Em Eclesiastes 12:13, ele conclui: "De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo o homem." A satisfação verdadeira e duradoura só pode ser encontrada em um relacionamento reverente e obediente com Deus.

Pregação sobre Satisfação: Onde encontrar?
Veja também
  1. Pregação sobre a Tentação de Jesus Mateus 4:4-11
  2. Pregação sobre Dia das Mães: Valor Inestimável
  3. Pregação sobre Isaías 43: Não Temas


Conclusão:


Amados, a busca pela satisfação nas coisas deste mundo – sabedoria, riqueza, poder, e prazer – é uma busca infrutífera que muitas vezes nos deixa vazios e desiludidos. Salomão, com toda a sua experiência e sabedoria, nos ensina que a verdadeira satisfação está em temer a Deus e guardar os Seus mandamentos. Que possamos colocar nossa confiança e esperança em Deus, reconhecendo que só Ele pode preencher o vazio em nossas almas e nos dar a verdadeira paz e satisfação. 

Pregação sobre a Tentação de Jesus Mateus 4:4-11

Lições que Aprendemos com a Tentação de Jesus


 Satanás quer arruinar o plano de Deus. Em Gênesis 3, ele tentou Adão e Eva a desobedecerem a Deus. O pecado entrou no mundo, e o relacionamento perfeito entre Deus e o homem foi quebrado. Mas o tempo todo, Deus tinha um plano para resgatar Seu povo através de Seu Filho. Então, quando Jesus veio à terra, Satanás não recuou. Depois que Jesus foi batizado—iniciando Seu ministério e efetivamente declarando guerra a Satanás—Satanás tentou Jesus.

Publicidade

Se Satanás conseguisse fazer com que Jesus se desviasse do plano perfeito de Deus — se conseguisse fazer com que Jesus pecasse — então Jesus seria desqualificado para ser o Salvador sem pecado de que as pessoas precisavam. Mas Satanás não conseguiu impedir o plano de Deus.

A tentação de Jesus não é principalmente um exemplo a ser seguido, mas sim uma declaração de quem Jesus é. Ele é a resposta à promessa de Deus de um descendente que esmagaria a cabeça da cobra. (Gên. 3:15)

Jesus é o sacrifício perfeito necessário para tirar o pecado. Onde Adão falhou, Jesus teve sucesso. Adão trouxe culpa e morte à raça humana, mas Jesus traz perdão e vida a todos os que confiam Nele.

Ainda hoje, o diabo trabalha arduamente “para roubar, matar e destruir” (João 10:10). O poder de resistir à tentação vem de Jesus. Seguir Jesus não significa erradicação instantânea do pecado e da tentação em nossas vidas. (A santificação é um processo que dura a vida toda!)  

Finalmente,  esperança quando falharem. A obediência perfeita de Jesus é creditada àqueles que confiam Nele. Lembre que “se confessarmos os nossos pecados, ele [Deus] é fiel e justo para nos perdoar os pecados e para nos purificar de toda injustiça” (1 João 1:9). Podemos aproximar-nos com ousadia do trono de Deus para receber graça e misericórdia quando precisamos. (Veja Hebreus 4:14-16.)


A Importância da Obediência à Palavra de Deus: (Mateus 4:4)


Começamos nossa reflexão considerando a importância da obediência à Palavra de Deus. Em Mateus 4:4, Jesus declara: "Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus." Aqui, aprendemos que a verdadeira nutrição espiritual vem da obediência à Palavra de Deus, e não apenas das necessidades físicas.


Resistindo às Tentativas de Desviar da Vontade de Deus: (Mateus 4:7)


Prosseguimos nossa reflexão contemplando a necessidade de resistir às tentativas de nos desviarmos da vontade de Deus. Em Mateus 4:7, Jesus responde ao tentador: "Também está escrito: Não tentarás o Senhor, teu Deus." Aqui, vemos Jesus rejeitando a sugestão de tentar a Deus e enfatizando a importância de confiar na Sua providência.


Usando a Palavra de Deus como Espada Contra o Tentador: (Mateus 4:10)


Avançamos para considerar a importância de usar a Palavra de Deus como nossa espada contra o tentador. Em Mateus 4:10, Jesus diz: "Retira-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a ele darás culto." Aqui, Jesus nos mostra o poder da Palavra de Deus para derrotar as tentações que enfrentamos.


Aprendendo a Priorizar a Adoração a Deus Acima das Ofertas do Mundo: (Mateus 4:10)**


Prosseguimos nossa reflexão considerando a importância de priorizar a adoração a Deus acima das ofertas do mundo. Novamente em Mateus 4:10, Jesus enfatiza a necessidade de adorar somente a Deus e não ceder às tentações que nos afastam dEle. Isso nos lembra que nada neste mundo pode se comparar à grandeza e à glória de nosso Criador.

Publicidade

Recusando Atalhos para a Glória e o Poder Terrenos: (Mateus 4:8-9)


Avançamos para contemplar a importância de recusar atalhos para a glória e o poder terrenos. Em Mateus 4:8-9, vemos Satanás oferecendo a Jesus todo o poder e a glória dos reinos terrenos, mas Jesus rejeita essa oferta, escolhendo seguir o caminho da humildade e da obediência ao Pai celestial. Isso nos lembra que a verdadeira glória e poder vêm somente de Deus e não devem ser buscados através de meios ilícitos.


Aprendendo a Enfrentar a Tentação com Palavras de Autoridade e Fé: (Mateus 4:7)


Prosseguimos nossa reflexão considerando a importância de enfrentar a tentação com palavras de autoridade e fé. Em Mateus 4:7, Jesus responde ao tentador com palavras de autoridade, citando a Palavra de Deus. Isso nos mostra que, quando enfrentamos tentações, devemos recorrer à Palavra de Deus e proclamar Sua verdade com fé e confiança.


A Vitória sobre a Tentação: (Mateus 4:11)


Avançamos para contemplar a vitória sobre a tentação. Em Mateus 4:11, após resistir a todas as tentações, Jesus é ministrado por anjos e emerge vitorioso sobre o tentador. Isso nos mostra que, quando confiamos em Deus e permanecemos fiéis à Sua Palavra, Ele nos fortalece e nos capacita a vencer qualquer tentação que enfrentamos.


Seguindo o Exemplo de Jesus como Modelo de Resistência e Santidade: (João 4:34)


Encerramos nossa reflexão meditando sobre o exemplo de Jesus como modelo de resistência e santidade. Em João 4:34, Jesus diz: "A minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra." Como seguidores de Cristo, somos chamados a seguir Seu exemplo, buscando fazer a vontade de Deus e viver em santidade diante dEle.

Lições que Aprendemos com a Tentação de Jesus Mateus 4:4-11

Leia também

  1. Pregação sobre Dia das Mães: Valor Inestimável
  2. Pregação sobre Isaías 43: Não Temas
  3. Pregação sobre a Igreja de Laodicéia: Apocalipse 3:14-22

Conclusão:


As lições que aprendemos com a tentação de Jesus nos ensinam a importância da obediência à Palavra de Deus, da resistência às tentações, do uso da Palavra de Deus como nossa espada, da priorização da adoração a Deus acima das ofertas do mundo, da recusa de atalhos para a glória terrena, do enfrentamento da tentação com palavras de autoridade e fé, da vitória sobre a tentação e do seguimento do exemplo de Jesus como modelo de resistência e santidade. Que essas verdades nos inspirem a viver vidas de fidelidade e devoção a Deus, seguindo o exemplo de nosso Salvador e Senhor, Jesus Cristo.


Pregação sobre Dia das Mães: Valor Inestimável

  O Valor Inestimável das Mães


Introdução:

Um dia especial em que dedicamos nossos corações para homenagear aquelas que nos deram vida, amor e cuidado incondicional: nossas mães. Neste Dia das Mães, vamos refletir sobre o papel único e precioso que as mães desempenham em nossas vidas, à luz das Escrituras Sagradas. Mães da Bíblia

Publicidade

I. Oração de Uma Mãe por um Filho Desejado (1 Samuel 1:11)

A história de Ana nos ensina sobre a importância da oração fervorosa e persistente. Mesmo diante das dificuldades e do desânimo, Ana não desistiu de buscar a Deus por um filho. Sua oração sincera e fervente foi ouvida pelo Senhor, e ela deu à luz Samuel, um grande profeta. Isso nos lembra do poder da oração de uma mãe em trazer bênçãos sobre seus filhos.


II. A Instrução e Orientação de uma Mãe aos Filhos (Provérbios 1:8)

As palavras de uma mãe têm o poder de moldar o caráter e o destino de seus filhos. A instrução sábia e amorosa de uma mãe é um tesouro inestimável que guia seus filhos pelo caminho da sabedoria e da justiça. Ela ensina seus filhos a temer ao Senhor e a viver de acordo com Seus mandamentos.


III. A Coragem de Uma Mãe para Salvar Seu Filho (Hebreus 11:23; Êxodo 2:2)

A história de Joquebede, mãe de Moisés, nos inspira com sua coragem e determinação para salvar seu filho da morte certa. Ela arriscou sua própria vida ao colocar Moisés em um cesto e enviá-lo pelo rio Nilo, confiando na providência divina. Essa história nos lembra do sacrifício e amor inabalável de uma mãe por seus filhos.


IV. O Amor Incondicional e Consolo de Uma Mãe (Isaías 66:13)

O coração de uma mãe é um reflexo do amor compassivo de Deus. Assim como uma mãe consola seu filho, Deus nos consola em nossas aflições. O amor materno é um vínculo eterno que traz conforto e segurança, mesmo nos momentos mais difíceis da vida.

Publicidade

V. O Exemplo de Uma Mãe na Educação dos Filhos (Deuteronômio 6:7)

A responsabilidade de educar os filhos na fé e nos valores morais é um dos papéis mais importantes de uma mãe. Ela ensina seus filhos a amar ao Senhor de todo o coração e a guardar Seus mandamentos. Seu exemplo de devoção e retidão deixa uma marca indelével na vida de seus filhos.


VI. A Fé de Loide e Eunice - Mãe e Avó de Timóteo (2 Timóteo 1:5)

Loide e Eunice são lembradas por sua fé genuína e influência espiritual na vida de Timóteo. Sua dedicação em ensinar as Escrituras desde a infância deixou um legado de fé e compromisso com Deus em seu filho. O exemplo dessas mulheres mostra o poder transformador do amor de uma mãe na vida de seus filhos.

Pregação sobre Dia das Mães: Valor Inestimável

Leia também

  1. Pregação sobre João Batista: O Precursor do Messias
  2. Pregação sobre Nicodemos: Uma Jornada de Fé e Transformação João 3:1-8
  3. Pregação sobre o Azeite da Viúva: Provisão Divina 2 Reis 4:1-8
  4. Pregações para Culto das Mulheres, Senhoras e Irmãs

Conclusão:

Vocês são tesouros preciosos nas mãos de Deus. Seu amor, dedicação e sacrifício moldam o caráter e o destino de suas famílias. Que neste Dia das Mães possamos honrar e celebrar o dom maravilhoso que vocês são para nós. Que possamos sempre valorizar e reconhecer o amor incondicional que recebemos de nossas mães, e que possamos retribuir esse amor com gratidão e reverência. Que Deus abençoe todas as mães hoje e sempre. Em nome de Jesus. 

Pregação sobre Isaías 43: Não Temas

 Não Temas: Deus está Conosco


Palavras de encorajamento extraídas do livro do profeta Isaías, capítulo 43, versículos de 1 a 7. Essas palavras nos lembram que, mesmo em meio às tribulações da vida, podemos confiar na presença e proteção amorosa de Deus.

Publicidade

1. Deus nos Criou e nos Chama Pelo Nome (Isaías 43:1):


O versículo começa com uma poderosa afirmação de identidade e pertencimento: "Mas agora, assim diz o Senhor, que te criou, ó Jacó, e que te formou, ó Israel: Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu." Aqui, vemos que Deus nos conhece intimamente e nos chama pelo nome. Ele nos lembra de que somos Seus filhos amados e que Ele nos redimiu.


2. Deus Está Conosco nas Águas Turbulentas da Vida (Isaías 43:2):


Isaías continua, destacando a presença de Deus em meio às dificuldades: "Quando passares pelas águas, estarei contigo, e quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti." Aqui, somos lembrados de que, mesmo quando enfrentamos desafios e tribulações, Deus está conosco, nos protegendo e nos fortalecendo.


3. Deus Está Conosco, Não Importa Onde Estejamos (Isaías 43:5a):


O Senhor continua a confortar Seu povo, garantindo-lhes Sua presença constante: "Não temas, porque estou contigo..." Não importa para onde a vida nos leve, não importa quão longe possamos nos sentir de Deus, Ele nunca nos abandona. Ele está sempre ao nosso lado, pronto para nos ajudar e nos sustentar.


4. Promessa de Proteção Divina em Momentos de Provação (Isaías 43:3):


O versículo 3 nos lembra da promessa de proteção divina: "Porque eu sou o Senhor teu Deus, o Santo de Israel, o teu Salvador..." Deus nos assegura que Ele é nosso protetor e salvador. Ele nos livra do perigo e nos guarda em Seu amoroso cuidado.

Publicidade

5. Deus Considera Seu Povo Precioso e Valioso (Isaías 43:4):


Deus revela Seu amor profundo por Seu povo, declarando: "Visto que foste precioso aos meus olhos, digno de honra, e eu te amei..." Somos preciosos aos olhos de Deus. Ele nos valoriza e nos ama incondicionalmente. Ele nos conhece e nos ama com um amor eterno.


6. O Povo de Deus é Criado para a Sua Glória (Isaías 43:7):


Por fim, o versículo 7 nos lembra de nosso propósito fundamental: "...todo aquele que é chamado pelo meu nome, e que criei para a minha glória, e que formei e fiz." Somos criados para a glória de Deus. Nosso propósito é viver nossas vidas de uma maneira que O glorifique e honre Seu nome.

Pregação sobre Isaías 43: Não Temas

Leia também

  1. Pregação sobre a Igreja de Laodicéia: Apocalipse 3:14-22
  2. Pregação sobre a Igreja de Éfeso: Retornar ao Primeiro Amor Apocalipse 2:1-7
  3. Pregação sobre o Vaso e o Oleiro  Jeremias 18:1-6

Conclusão:


Que estas palavras de Isaías nos fortaleçam e encorajem em nossa jornada de fé. Que possamos nos lembrar sempre de que Deus está conosco, não importa o que enfrentemos. Ele nos conhece, nos ama e nos protege. Que possamos confiar em Seu cuidado constante e viver nossas vidas para Sua glória.

Pregação sobre a Igreja de Laodicéia: Apocalipse 3:14-22

 Carta a Igreja de Laodicéia: Apocalipse 3:14-22

A rica cidade de Laodicéia estava localizada na estrada para Colossos, cerca de 40 milhas a sudeste da Filadélfia. 

Cerca de 35 anos antes desta carta ser escrita, Laodicéia foi destruída por um terremoto, mas tinha riqueza e capacidade para reconstruir. Sua principal indústria era o tecido de lã. Não há registro de que Paulo tenha visitado esta cidade, mas ele estava preocupado com isso (Cl 2:1-2; 4:16).

Centro Comercial e Financeiro

  • i. Era uma cidade de comerciantes, banqueiros e refinadores de ouro
  • ii. Restos de Teatro, Aquedutos, Banhos, Ginásio e Estádio
  • iii. Todos testificam do seu antigo luxo

• Renome mundial por tecidos de lã preta brilhante, ouro e pomada para os olhos curativa

• De acordo com Josefo, havia ali uma grande colónia judaica.• Igreja em Laodicéia – Provavelmente fundada por Epafras (Colossenses 4:12-13)

Ao dirigir-se à igreja, Cristo apresentou-se como o Amém, o fiel e verdadeiroTestemunha, o Governante da criação de Deus. 

A palavra “Amém” significa “assim seja”. Isaías 65:16 fala do “Deus do Amém”, isto é, “o Deus da verdade”. Como uma designação pessoal descreve alguém que é perfeitamente confiável ou fiel. 

Ao falar de Si mesmo como " Testemunha fiel e verdadeira" Cristo estava repetindo o que Ele havia dito anteriormente (1:5; 3:7). Como"o Governante da criação de Deus" Cristo existia antes da Criação de Deus e é soberano sobre isto (cf. Colossenses 1:15,18; Apocalipse 21:6). Esta descrição foi uma preparação para a palavra severa de repreensão que Cristo daria à igreja em Laodicéia

Publicidade

1. Crítica pela Falta de Fervor Espiritual (Apocalipse 3:15):


O Senhor começa Sua carta à igreja em Laodicéia destacando Sua observação de sua condição espiritual. Ele os critica por serem mornos, nem quentes nem frios. Eles haviam perdido o fervor espiritual e se tornaram complacentes em sua fé. Isso nos desafia a examinar nossos próprios corações e verificar se estamos fervorosos em nossa devoção ao Senhor.


2. Advertência sobre Ser Morno Espiritualmente (Apocalipse 3:16):


O Senhor adverte que Ele preferiria que fossem frios ou quentes, mas porque são mornos, Ele os vomitará de Sua boca. Ser morno espiritualmente é perigoso, pois indica uma falta de comprometimento e paixão pela causa de Cristo. Ele nos chama a escolher estar completamente a serviço Dele, em vez de viver uma fé superficial.


3. Convite ao Arrependimento e à Busca por Renovação Espiritual (Apocalipse 3:17):


O Senhor convida a igreja em Laodicéia ao arrependimento e à busca por renovação espiritual. Ele os confronta com sua autoconfiança e sua ilusão de que são ricos e não precisam de nada. Ele os chama a reconhecer sua verdadeira condição espiritual de pobreza, cegueira e nudez, e a buscar Sua graça para restauração.


4. Exortação para Buscar o Ouro, Lá e Colírio Espiritual (Apocalipse 3:18):


O Senhor exorta a igreja em Laodicéia a buscar Dele ouro refinado pelo fogo, vestes brancas para cobrir sua nudez e colírio para ungir seus olhos e restaurar sua visão espiritual. Isso nos lembra da necessidade de buscar a santificação, pureza e clareza espiritual em Cristo, em vez de confiar em nossa própria justiça e sabedoria.


5. Convite para Abrir a Porta para Cristo Entrar (Apocalipse 3:20):


O Senhor oferece um convite amoroso para a igreja em Laodicéia: "Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele comigo." Ele está pronto para entrar e compartilhar comunhão íntima com aqueles que O receberem.


6. Promessa de Compartilhar a Comunhão com Cristo (Apocalipse 3:21):


Ele promete aos vencedores que compartilharão do Seu trono, assim como Ele venceu e se assentou com Seu Pai em Seu trono. Essa é uma promessa de intimidade e comunhão eterna com o Senhor para aqueles que permanecerem fiéis a Ele até o fim.


7. Exortação para Ouvir a Voz do Espírito (Apocalipse 3:22):


Ele conclui Sua carta com uma exortação para ouvir o que o Espírito diz às igrejas. Essas palavras não são apenas para a igreja em Laodicéia, mas para todas as igrejas em todas as épocas. Devemos estar atentos à voz do Espírito Santo e responder obedientemente à Sua direção em nossas vidas.

Pregação sobre a Igreja de Laodicéia: Apocalipse 3:14-22

Leia também

  1. Pregação sobre a Igreja de Éfeso: Retornar ao Primeiro Amor Apocalipse 2:1-7
  2. Pregação sobre o Vaso e o Oleiro  Jeremias 18:1-6
  3. Pregação sobre o Medo: Conforto, segurança e esperança em Deus

Conclusão:


Que possamos aprender com as palavras do Senhor para a igreja em Laodicéia. Que possamos reconhecer qualquer mornidão espiritual em nossas próprias vidas e buscar a renovação e restauração que Ele oferece. Que possamos abrir a porta de nossos corações para Cristo entrar e desfrutar da comunhão íntima com Ele. E que possamos permanecer fiéis à Sua voz, seguindo Seu caminho para a vida abundante e eterna.


Devocional sobre Santidade: Uma Vida Separada para Deus

 Vivendo em Santidade


Queridos irmãos e irmãs em Cristo,


O chamado à santidade que Deus nos faz e a importância de vivermos uma vida separada para Ele. A santidade não é uma opção para o cristão, mas uma resposta ao amor de Deus por nós. Vamos explorar juntos o que significa viver em santidade e como podemos buscar esse padrão de vida em todas as áreas de nossas vidas.


1. O Chamado à Santidade (Levítico 20:7):


O Senhor diz: “Santifiquem-se e sejam santos, porque eu sou o Senhor, o Deus de vocês”. Desde os tempos do Antigo Testamento, Deus tem chamado Seu povo à santidade. Ele é santo e nos chama para sermos como Ele em nossa conduta e caráter.


2. A Santidade como Requisito para Ver a Deus (Hebreus 12:14):


Esforcem-se para viver em paz com todos e para serem santos; sem santidade ninguém verá o Senhor. A santidade é um requisito para ver a face de Deus. Sem ela, não podemos experimentar Sua presença e comunhão íntima.


3. A Santidade como Separados para Deus (1 Pedro 2:9):


Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus, para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz. Como filhos de Deus, fomos chamados para ser um povo separado para Ele, para viver de acordo com Seus padrões e glorificar Seu nome.


4. A Santidade como uma Vida de Obediência à Palavra de Deus (João 14:21):


Aquele que tem os meus mandamentos e lhes obedece, esse é o que me ama. Aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me revelarei a ele. Viver em santidade significa obedecer à Palavra de Deus e viver de acordo com Seus mandamentos. É uma demonstração de nosso amor por Ele.


5. A Necessidade de Santidade em Todos os Aspectos da Vida (1 Pedro 1:16):


Porque está escrito: “Sejam santos, porque eu sou santo”. A santidade não é seletiva; é abrangente. Deus nos chama para sermos santos em todos os aspectos de nossas vidas - em nossos pensamentos, palavras e ações.


6. A Santidade como uma Escolha Diária (1 Pedro 1:14-15):


Como filhos obedientes, não se deixem amoldar pelos maus desejos de outrora, quando viviam na ignorância. Mas, assim como é santo aquele que os chamou, sejam santos vocês também em tudo o que fizerem. A santidade é uma escolha diária. Devemos nos esforçar continuamente para viver de acordo com os padrões de Deus, mesmo em meio às tentações e desafios da vida.


7. A Santidade como uma Resposta ao Amor de Deus (2 Coríntios 5:14):


Pois o amor de Cristo nos constrange, porque estamos convencidos de que um morreu por todos; logo, todos morreram. A santidade é uma resposta ao amor de Deus por nós. Quando compreendemos o sacrifício de Cristo por nós na cruz, somos motivados a viver vidas santas em gratidão a Ele.


8. A Busca pela Santidade como Testemunho para o Mundo (Mateus 5:16):


Assim brilhe a luz de vocês diante dos outros, para que vejam as boas obras de vocês e glorifiquem o Pai de vocês, que está nos céus. Viver em santidade é um testemunho poderoso para o mundo. Quando vivemos vidas santas, glorificamos a Deus e inspiramos outros a seguirem o mesmo caminho.

Devocional sobre Santidade: Uma Vida Separada para Deus

Leia também: 

Conclusão:


Que possamos responder ao chamado à santidade que Deus nos faz. Que possamos viver vidas separadas para Ele, buscando a santidade em todos os aspectos de nossas vidas. Que a santidade seja o padrão pelo qual vivemos, refletindo o caráter santo de nosso Deus e sendo um testemunho poderoso para o mundo ao nosso redor. Que o Senhor nos ajude a viver em santidade, para Sua glória e honra. 

Pregação sobre o Vaso e o Oleiro Jeremias 18:1-6

Pregação sobre o Vaso e o Oleiro Jeremias 18:1-6

Jeremias continuou a pregar e profetizar a palavra do Senhor enquanto observava os reis de Judá liderarem o reino parasua queda. Deus enviou Jeremias para observar um oleiro trabalhando. 

Ao observar o oleiro moldar o barro, Jeremias aprendeu queJudá estava nas mãos de Deus assim como o barro estava nas mãos do oleiro. Mais tarde, o Senhor disse a Jeremias para destruir um dos jarros de barro do oleiro, quebrando-o na frente dos líderes de Judá. Isto mostrou como o Reino de Judá seriam destruído se o povo não se voltasse para Deus

Publicidade

A Obra de Jeremias: Um Chamado à Volta para Deus


Em Jeremias 18:1-6, encontramos uma passagem simbólica envolvendo um oleiro e sua argila.

O oleiro estava fazendo uma tigela ou vaso, mas algo deu errado e estragou-se. Não nos dizem o que correu mal,  Então, o oleiro teve que remover e começar tudo de novo

 Aqui, o Oleiro representa Deus, enquanto a argila representa o povo de Judá. Deus estava pronto para remodelar Judá, mesmo em sua condição moralmente falida. Essa imagem destaca a natureza criativa e paciente de Deus, que continua interessado na vida de cada indivíduo, conforme mencionado em Isaías 43:7 e outros versículos bíblicos.


O Oleiro e o Barro: Flexibilidade na Mão de Deus

Enquanto Jeremias observava o oleiro trabalhando, ele viu o barro tornar-se “defeituoso” nas mãos do oleiro. Parecia irreparável. Nas mãos do oleiro habilidoso, porém, o barro não era apenas resgatado, mas lindamente transformado em outro. Quaisquer que sejam nossas falhas ou qualquer que seja o nosso pecado que arruinou nossas vidas, não estamos além da capacidade de Deus de resgatar, refazer e restaurar-nos. Não podemos fazer isso. Deus pode fazer isso! Ele é o Oleiro que pode nos transformar em Sua obrade arte.

A analogia do oleiro e a argila ressalta a flexibilidade do homem em ser moldado por Deus ou pelo espírito do mundo, como discutido em Romanos 12:2 e 1 João 2:15-17. Deus anseia por transformar cada um de nós em vasos de honra, conforme mencionado em 1 Pedro 2:9-10.


O Padrão do Oleiro: Cristo como Modelo


O padrão pelo qual Deus molda o homem é Cristo. Ser cristão vai além do perdão; é uma jornada de transformação para a imagem de Cristo, como mencionado em vários versículos, incluindo 1 Coríntios 11:1, Filipenses 2:5 e outros.


A Paciência do Oleiro: Uma Lição de Persistência Divina


Mesmo diante de "vasos estragados", Deus continua trabalhando em nós. Ele busca nosso arrependimento e oferece oportunidades para retorno, como exemplificado na vida de Israel e Pedro, conforme registrado em Lucas 22:61-62 e outros versículos.


O Produto do Oleiro: Crescimento Após o Arrependimento


O resultado final do trabalho de Deus depende da resposta do indivíduo ao Seu toque. Corações impenitentes e desobedientes podem se tornar vasos de desonra, mas aqueles que se arrependem e retornam ao Senhor crescerão e se tornarão vasos de honra, como visto nos exemplos de Manassés e Pedro.

Publicidade

Jeremias 19: Um Lamentoso Chamado à Mudança


O retorno à casa do oleiro, simbolizado pelo vaso de barro quebrado em pedaços, representa a irrevogável destruição de Israel devido à sua obstinação espiritual. Esta passagem serve como um lembrete das limitações das oportunidades e da necessidade urgente de se voltar para Deus.

Pregação sobre o Vaso e o Oleiro Jeremias 18:1-6
Leia também
  1. Pregação sobre o Medo: Conforto, segurança e esperança em Deus
  2. Pregação sobre Noemi:  A Jornada Da Dor à Restauração
  3. Pregação sobre Ló: As consequências das Escolhas Gênesis 13


Conclusão: O Chamado Perene de Jeremias


O ministério de Jeremias ecoa através dos séculos como um lembrete da persistente misericórdia de Deus e do Seu desejo de restaurar e transformar vidas. Que possamos responder a esse chamado, permitindo que Deus nos molde à semelhança de Cristo e nos torne vasos de honra para Sua glória.

Devocional sobre Oferta: Importância e Propósito

  A Importância e o Propósito da Oferta


Queridos irmãos e irmãs em Cristo,


Vamos refletir sobre o significado profundo da oferta em nossas vidas como cristãos. A oferta não é apenas um ato de dar, mas uma expressão tangível de nossa fé, devoção e gratidão a Deus. Vamos examinar juntos o propósito da oferta, suas características e como ela pode impactar não apenas nossas vidas, mas também a obra do Reino de Deus.


1. O Propósito da Oferta (Provérbios 3:9):


O propósito da oferta é honrar ao Senhor com os nossos bens e com as primícias de toda a nossa renda. Quando oferecemos a Deus, reconhecemos que Ele é o dono de tudo e que somos mordomos fiéis dos recursos que Ele nos confiou.


2. Ofertar com Generosidade e Alegria (2 Coríntios 9:7):


Cada um contribua segundo propôs no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria. Devemos ofertar com generosidade e alegria, não por obrigação, mas como expressão do amor que temos por Deus e pelo próximo.


3. Ofertar como um Ato de Adoração a Deus (2 Coríntios 8:7):


Assim como vocês se destacam em tudo – em fé, em palavra, em conhecimento, em dedicação e em amor que temos por vocês –, destaquem-se também nesta graça de dar. Ofertar é um ato de adoração a Deus. Quando damos com generosidade, demonstramos nossa devoção e amor a Ele.


4. A Oferta como Expressão de Gratidão por Deus (Colossenses 3:17):


Tudo o que fizerem, seja em palavra ou em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando graças a Deus Pai por meio dele. Ofertar é uma expressão de gratidão por tudo o que Deus tem feito por nós. Cada oferta é uma oportunidade de expressar nossa gratidão por Sua bondade e fidelidade.


5. Ofertar como uma Demonstração de Confiança em Deus (Malaquias 3:10):


Tragam o dízimo completo para o depósito do templo, a fim de que haja alimento em minha casa. Ponham-me à prova”, diz o Senhor dos Exércitos, “e vejam se não vou abrir as comportas dos céus e derramar sobre vocês tantas bênçãos que nem terão onde guardá-las. Ofertar é uma demonstração de nossa confiança na provisão de Deus. Quando confiamos Nele o suficiente para dar, Ele promete abrir as janelas dos céus e derramar bênçãos sobre nós.


6. A Oferta como Instrumento para a Obra do Reino de Deus (Colossenses 3:23):


Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens. Ofertar é uma oportunidade de contribuir para a obra do Reino de Deus. Cada contribuição é um investimento na propagação do evangelho e no avanço da obra de Deus neste mundo.


7. Ofertar com Integridade e Generosidade (Lucas 6:38):


Deem, e será dado a vocês: uma boa medida, calcada, sacudida e transbordante será dada a vocês. Pois com a medida que vocês usarem, também serão medidos. Ofertar com integridade e generosidade é um princípio fundamental do Reino de Deus. Quando damos com um coração aberto e generoso, Deus nos abençoa abundantemente.


8. A Oferta como um Investimento Eterno (Mateus 6:19-20):


Não ajuntem para vocês tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem destroem, e onde os ladrões arrombam e furtam. Mas ajuntem para vocês tesouros no céu, onde a traça e a ferrugem não destroem, e onde os ladrões não arrombam nem furtam. Ofertar é um investimento eterno. Quando investimos no Reino de Deus, estamos armazenando tesouros no céu que durarão para a eternidade.

Devocional sobre Oferta: Importância e Propósito

Leia também: 

Conclusão:


Que possamos compreender a importância da oferta em nossas vidas como cristãos. Que possamos ofertar com generosidade, alegria e gratidão, confiando na provisão e fidelidade de Deus. Que nossas ofertas sejam instrumentos para a obra do Reino de Deus e um testemunho do Seu amor e cuidado por nós. Que o Senhor nos abençoe e nos capacite a ofertar com integridade e generosidade, para Sua glória e honra. 

Pregação sobre a Igreja de Éfeso: Retornar ao Primeiro Amor Apocalipse 2:1-7

Carta a Igreja de Éfeso: Retornar ao Primeiro Amor Apocalipse 2:1-7

Éfeso era uma cidade importante na Bíblia. Foi uma grande potência comercial, política e religiosa. 

Na verdade, era uma metrópole em Ásia Menor, que era conhecida como “a luz da Ásia” e “a primeira cidade da Ásia”. Foi a Nova York do seu tempo. Foi um epicentro de poder, política, riqueza e comercialismo. 

Paulo tinha fundado a igreja aqui, serviu como pastor por três anos, escreveu I e II Coríntios enquanto estava lá e deixou Timóteo lá para servir e pastorear. O discípulo João passou um tempo considerável lá também, escrevendo seu Evangelho e as três epístolas. 

Dentro daquela cidade significativa havia uma significativa igreja.   A primeira carta, o livro de Efésios, mostra-nos uma igreja que está em chamas pelo Senhor. A segunda carta  mostra-nos um corpo que esfriou.  

Publicidade

1. Elogio pela Obras, Trabalho e Paciência (Apocalipse 2:2a):


O Senhor começa sua carta elogiando a igreja em Éfeso por suas obras, trabalho e paciência. Esta igreja estava envolvida em atividades que glorificavam a Deus e tinham perseverança diante das dificuldades. Isso nos lembra da importância de permanecermos ativos na obra do Senhor, mesmo quando enfrentamos desafios.


2. Elogio por Afastar os Falsos Mestres (Apocalipse 2:2b):


Além disso, o Senhor elogia a igreja em Éfeso por sua diligência em afastar os falsos mestres. Eles eram vigilantes em proteger a verdade do Evangelho contra a influência dos enganadores. Isso nos ensina a importância de discernir a verdade e rejeitar qualquer ensinamento que se desvie das Escrituras.


3. Elogio por Afastar as Obras dos Nicolaítas (Apocalipse 2:6):


O Senhor também elogia a igreja em Éfeso por odiar as obras dos nicolaítas, que provavelmente eram um grupo herético que ensinava doutrinas contrárias à fé cristã. Esta igreja não tolerava o compromisso com o pecado ou a corrupção moral. Devemos seguir seu exemplo e manter-nos firmes na verdade, mesmo quando confrontados com pressões contrárias.


4. Recriminação pela Perda do Primeiro Amor (Apocalipse 2:4):


No entanto, apesar dos elogios, o Senhor repreende a igreja em Éfeso por ter perdido o primeiro amor. Eles estavam tão ocupados com suas atividades e defesa da verdade que haviam negligenciado seu relacionamento pessoal e íntimo com o Senhor. Isso nos lembra da importância de mantermos nosso amor e paixão por Cristo ardentes em nossos corações.

Publicidade

5. Exortação ao Arrependimento e Retorno ao Primeiro Amor (Apocalipse 2:5a):


Diante dessa recriminação, o Senhor exorta a igreja em Éfeso ao arrependimento e ao retorno ao primeiro amor. Eles precisavam se lembrar do amor fervoroso que tinham por Cristo no início de sua jornada de fé e restaurar esse relacionamento íntimo com Ele.


6. "E tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres" (Apocalipse 2:5b):


O Senhor adverte que, se a igreja em Éfeso não se arrepender e voltar ao seu primeiro amor, Ele removerá seu castiçal, simbolizando Sua presença e bênção. Isso nos lembra da seriedade do pecado da negligência espiritual e da necessidade urgente de arrependimento.


7. Promessa da Árvore da Vida (Apocalipse 2:7):


Por fim, o Senhor encerra Sua carta à igreja em Éfeso com uma promessa encorajadora da árvore da vida no paraíso de Deus para aqueles que vencerem. Isso nos lembra que, apesar de nossas falhas e fraquezas, há esperança e recompensa para aqueles que permanecem fiéis até o fim.

Pregação sobre a Igreja de Éfeso: Retornar ao Primeiro Amor Apocalipse 2:1-7
Leia também
  1. Pregação sobre o Vaso e o Oleiro  Jeremias 18:1-6
  2. Pregação sobre o Medo: Conforto, segurança e esperança em Deus
  3. Pregação sobre Noemi:  A Jornada Da Dor à Restauração


Conclusão:


Que possamos aprender com as palavras do Senhor para a igreja em Éfeso. Que possamos ser diligentes em nossas obras, vigilantes contra o engano e firmes na verdade. Mas, acima de tudo, que possamos manter nosso primeiro amor por Cristo ardente em nossos corações, buscando constantemente um relacionamento íntimo e pessoal com Ele. Que o Senhor nos ajude a permanecer fiéis até o fim, para que possamos receber a recompensa da árvore da vida no paraíso de Deus. Em nome de Jesus,

Devocional sobre Medo: Vencendo com Fé e Confiança em Deus

 Vencendo o Medo com Fé e Confiança em Deus


Queridos irmãos e irmãs,


Vamos refletir sobre a questão do medo em nossas vidas e como podemos superá-lo através da fé e da confiança em Deus. Em tempos de incerteza e adversidade, o medo pode se apoderar de nossos corações, mas a Palavra de Deus nos oferece orientações preciosas para enfrentá-lo e vencê-lo.


1. Confiar na Proteção Divina (Salmos 56:3):


Confia em Deus em todos os momentos, ó povo; derrama diante dele o coração, pois ele é o nosso refúgio. Quando nos sentimos ameaçados pelo medo, podemos confiar na proteção divina. Deus é nosso refúgio e fortaleza, um socorro bem presente nas tribulações.


2. Buscar Refúgio em Deus em Momentos de Angústia (Salmos 56:4):


Em Deus, cuja palavra eu louvo, em Deus eu confio e não temerei. Que poderá fazer-me o simples mortal? Quando nos sentimos angustiados e oprimidos pelo medo, podemos buscar refúgio em Deus. Ele é digno de confiança e nos livra do poder do medo.


3. Lembrar-se da Presença Constante de Deus (Hebreus 13:5):


Seja a vossa vida sem avareza. Contentai-vos com as coisas que tendes; porque ele tem dito: De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei. Em meio ao medo, lembremo-nos de que Deus está sempre conosco. Ele nunca nos deixará nem nos abandonará.


4. Entregar as Preocupações a Deus em Oração (Filipenses 4:6):


Não andeis ansiosos por coisa alguma; antes, as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplicas, com ações de graças. Quando o medo nos assalta, podemos entregar nossas preocupações a Deus em oração. Ele nos ouve e cuida de nós com amor.


5. Buscar a Paz que Supera o Entendimento Humano (Filipenses 4:7):


E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e as vossas mentes em Cristo Jesus. Ao confiar em Deus e entregar nossas preocupações a Ele, experimentaremos uma paz que vai além de nossa compreensão. Essa paz guardará nossos corações e mentes em Cristo Jesus.


6. Lembrar-se do Amor e do Cuidado de Deus por Nós (Salmos 23:1-2):


O Senhor é o meu pastor; nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas. Lembremo-nos do amor e do cuidado de Deus por nós. Ele é nosso pastor e provedor, e nos conduzirá com amor e ternura, mesmo nos momentos de medo e incerteza.


7. Fortalecer-se na Palavra de Deus contra o Medo (Isaías 41:10):


Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça. Diante do medo, fortaleçamo-nos na Palavra de Deus. Ele promete estar conosco, fortalecer-nos e sustentar-nos em todos os momentos.


8. Aprender a Confiar no Tempo de Deus e em Seu Plano (Isaías 41:13):


Porque eu, o Senhor, teu Deus, te tomo pela tua mão direita e te digo: Não temas, que eu te ajudo. Confie no tempo de Deus e em Seu plano para sua vida. Ele está ao seu lado, guiando-o e ajudando-o em todas as situações.

Devocional sobre Medo: Vencendo com Fé e Confiança em Deus

Leia também: 


Queridos irmãos e irmãs, diante do medo, lembremo-nos das promessas de Deus e confiemos Nele de todo o coração. Ele é fiel e digno de toda a nossa confiança. Que possamos enfrentar o medo com fé e coragem, sabendo que Ele está conosco em todos os momentos. 

Pregação sobre o Medo: Conforto, segurança e esperança em Deus

 Vencendo o Medo


Introdução:


Um tema que afeta a todos nós em algum momento de nossas vidas: o medo. O medo pode se manifestar de várias formas e nos impedir de viver plenamente a vida que Deus deseja para nós. No entanto, a Palavra de Deus nos oferece conforto, segurança e esperança para enfrentar e vencer o medo. Vamos explorar juntos essas verdades poderosas e aprender como podemos superar o medo em nossa jornada de fé.

Publicidade

O Amor que Vence o Medo: (2 Timóteo 1:7, 1 João 4:18)


Começamos nossa reflexão contemplando o poder do amor de Deus que vence todo medo. Em 2 Timóteo 1:7, lemos: "Porque Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio." E em 1 João 4:18, é dito: "No amor não há medo; pelo contrário, o perfeito amor expulsa o medo..." Quando compreendemos o amor incondicional de Deus por nós, somos capacitados a enfrentar o medo com coragem e confiança.


Segurança contra o Medo: (Provérbios 29:25)


Prosseguimos nossa reflexão considerando a segurança que encontramos em Deus para enfrentar o medo. Provérbios 29:25 nos diz: "O temor do homem armará ciladas, mas o que confia no Senhor estará seguro." Quando confiamos em Deus e buscamos Sua proteção, podemos vencer o medo que nos ameaça.


A Resposta de Deus ao Medo: (Salmos 94:18-19)


Avançamos para contemplar a resposta de Deus ao nosso medo. Em Salmos 94:18-19, lemos: "Quando eu disse: O meu pé resvala; a tua benignidade, Senhor, me susteve. Quando muitos cuidados me oprimem o coração, as tuas consolações me alegram a alma." Deus está sempre pronto para nos confortar e nos sustentar em meio ao medo, e podemos confiar em Sua presença constante em nossas vidas.


O Chamado para Não Temer: (Isaías 41:10)


Prosseguimos nossa reflexão considerando o chamado de Deus para não temermos. Em Isaías 41:10, Ele nos diz: "Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel." Quando confiamos na promessa de Deus, podemos enfrentar o medo com coragem, sabendo que Ele está ao nosso lado.

Publicidade

A Paz que Vence o Medo: (Salmos 4:8)


Avançamos para contemplar a paz que encontramos em Deus, que vence todo medo. Em Salmos 4:8, lemos: "Em paz também me deitarei e dormirei, porque só tu, Senhor, me fazes habitar em segurança." Quando confiamos em Deus, Ele nos concede uma paz que transcende toda compreensão e nos capacita a enfrentar o medo com serenidade.


O Exemplo de Coragem dos Santos: (1 Crônicas 28:20)


Prosseguimos nossa reflexão considerando o exemplo de coragem deixado pelos santos do passado. Em 1 Crônicas 28:20, lemos as palavras de Davi para seu filho Salomão: "Esforça-te e tem bom ânimo, e faze a obra; não temas, nem te espantes, porque o Senhor Deus, meu Deus, é contigo; não te deixará, nem te desamparará, até que acabes toda a obra do serviço da casa do Senhor." Assim como os santos do passado, podemos encontrar força e coragem em Deus para enfrentar nossos medos.


O Medo como Obstáculo para a Fé: (Mateus 8:26)


Avançamos para contemplar como o medo pode se tornar um obstáculo para nossa fé. Em Mateus 8:26, vemos Jesus repreendendo Seus discípulos por sua falta de fé diante de uma tempestade: "Por que temeis, homens de pouca fé?" Quando permitimos que o medo domine nossos corações, corremos o risco de perder de vista a soberania e o poder de Deus sobre todas as circunstâncias.


Confiança em Meio às Adversidades: (Salmos 56:3)


Prosseguimos nossa reflexão considerando a importância de confiarmos em Deus mesmo em meio às adversidades. Em Salmos 56:3, lemos: "Em Deus, cuja palavra eu louvo, em Deus pus a minha confiança; não temerei..." Quando confiamos em Deus, Ele nos capacita a enfrentar todas as situações com coragem e fé.


A Promessa de Proteção Divina: (Isaías 41:10)


Encerramos nossa reflexão meditando na promessa de proteção divina para aqueles que confiam no Senhor. Novamente, em Isaías 41:10, Deus nos assegura: "Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus..." Que essa promessa nos encoraje e fortaleça, capacitando-nos a vencer todo medo em nossa jornada de fé.

Pregação sobre o Medo: Conforto, segurança e esperança em Deus

Leia também

  1. Pregação sobre Noemi:  A Jornada Da Dor à Restauração
  2. Pregação sobre Ló: As consequências das Escolhas Gênesis 13
  3. Pregação sobre Mau Exemplo de Cristão

Conclusão:


O medo pode ser uma realidade em nossas vidas, mas não precisa nos dominar. Com base nas Escrituras, aprendemos que o amor de Deus, Sua segurança, Sua resposta, Seu chamado para não temer, Sua paz, o exemplo de coragem dos santos, a fé que supera o medo, a confiança em meio às adversidades e Sua promessa de proteção divina são todos recursos disponíveis para nos ajudar a vencer o medo. Que possamos nos apoiar nessas verdades e enfrentar cada desafio com coragem, confiando no poder e na fidelidade de nosso Deus. 

Devocional sobre a Graça de Deus: Maravilhosa e Abundante

 A Maravilhosa Graça de Deus


Queridos irmãos e irmãs,


A graça de Deus, um presente incomparável que Ele nos oferece gratuitamente, apesar de nossa indignidade. Ao explorarmos algumas passagens das Escrituras, vamos nos maravilhar com a profundidade e a abrangência dessa graça divina.


1. A Origem da Graça Divina (Efésios 2:8):


Pois pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus. A graça de Deus é o presente mais precioso que recebemos, e ela não é alcançada por mérito próprio, mas é concedida livremente por Ele. Somos salvos pela graça, através da fé em nosso Senhor Jesus Cristo.


2. A Abundância da Graça de Deus (1 Timóteo 1:14):


E a graça de nosso Senhor transbordou sobre mim, com a fé e o amor que há em Cristo Jesus. A graça de Deus não é mesquinha, mas abundante. Ela transborda em nossas vidas, enchendo-nos de fé, amor e esperança.


3. A Graça que Perdura Apesar do Pecado (Romanos 5:20b):


Onde aumentou o pecado, transbordou a graça. Mesmo quando pecamos e falhamos, a graça de Deus permanece constante. Seu amor e perdão são maiores do que nossas transgressões.


4. A Graça como Livramento da Condenação (Romanos 3:23-24):


Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus. Pela graça de Deus, somos justificados e redimidos do pecado e da condenação. Não por nossos próprios esforços, mas pelo sacrifício de Jesus na cruz.


5. A Graça que Capacita para a Santidade (Tito 2:11-12):


Porque a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens, educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos, no presente século, sensata, justa e piedosamente. A graça de Deus não apenas nos salva, mas também nos capacita a viver vidas santas e piedosas neste mundo corrupto.


6. A Graça que Transforma Vidas (1 Coríntios 15:10):


Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia, não eu, mas a graça de Deus comigo. A graça de Deus é transformadora. Ela nos capacita a viver vidas que glorificam a Ele, e não a nós mesmos.


7. A Graça que nos Dá Acesso à Presença de Deus (Hebreus 4:16):


Aproximemo-nos, portanto, com toda a confiança, do trono da graça, para que recebamos misericórdia e encontremos graça, a fim de sermos socorridos no momento da necessidade. Pela graça de Deus, temos acesso direto ao Seu trono de misericórdia. Podemos nos aproximar Dele com confiança, sabendo que Ele nos receberá e nos ajudará em nossas necessidades.

Devocional sobre a Graça de Deus: Maravilhosa e Abundante

Leia também: 

Queridos irmãos e irmãs, que possamos sempre nos maravilhar com a incrível graça de Deus em nossas vidas. Que possamos viver em gratidão por Seu amor e misericórdia, e que possamos compartilhar essa graça com o mundo ao nosso redor.

 
Sobre | Termos de Uso | Políticas de Cookies | Política de Privacidade

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu único Filho para que todo aquele que Nele crer não pereça, mas tenha vida eterna João 3:16